• FCBB Team

How to rethink your business in times of crisis

Updated: May 12

by Michele Vaz.

Michele has 6 years of experience in training and mentoring entrepreneurs. Since 2014 she is a SEBRAE trainer on EMPRETEC, a seminar dedicated to the development of entrepreneurship. Michele lives in Toronto since 2018, where she has been training and mentoring the Brazilian community who wants to undertake business.

(scroll down for the Portuguese version)


During the last 3 months, the world has been experiencing an unprecedented crisis that arose because of the COVID-19 pandemic. Beyond the health concerns, we are watching the effects of this pandemic on the global economic scenario.

Among the most affected are the entrepreneurs, especially the micro and small, which don’t necessarily have a crisis management department. We are talking about that entrepreneur that launched their business motivated by a need and not necessarily because they identified an opportunity in the market.

In the current scenario, the lack of ability and structure gets even more meaningful. We hear business specialists saying that this is the right time to innovate and rethink your business model. But, how to make this happen?

One of the possibilities that may help with that is to apply the Effectuation model, which could be explained as the ability to accomplish something or to perform. This model was developed at the end of 1990 by Professor Saras Sarasvathy, from the University of Virginia after performing research with entrepreneurs and identifying similarities in the way they managed their businesses.

According to this theory, innovative businesses started the same way: their owners have begun with the resources they had available, focusing on the means instead of on the end (objectives) to quickly make the business idea come to life.

And how does this apply to this crisis moment when the watchwords are business innovation and business remodeling?

In the Effectuation model, there is the assumption that one cannot predict the future (especially in extremely dynamic and uncertain scenarios). You act based on the daily news and using the resources you have available to solve the problems and make decisions. This aspect of the model makes it very relevant to the current moment when we are so uncertain as to the short-term future.


Let’s see then what are the 5 principles of the Effectuation model and how you can adapt these principles to your business reality:

1. Bird in hand - start with what you have

The main idea here is to identify what you have in your hands: characteristics, expertise, abilities, material resources, human resources.

Search for answers for these 4 basic questions:

- Who am I?

- What can I do?

- Who do I know?

- What resources do I have?

Here I want to highlight your customer base. This is an extremely valuable resource you own, from which you can find out how to link what you have to offer with what they need now. This takes us to the next principle…

2. Lemonade – Explore the possibilities, make lemonade out of lemons

This expression clearly translates this principle’s central idea – take advantage of the contingencies as an opportunity for growth.

Every crisis carries the seeds of new opportunities, in moments of crisis the entrepreneur may find a new opportunity. However, to make that happen, you need to keep in mind that the essence of every successful business is to know what is the need or problem that you solve – that’s when the idea becomes a real business and value-added to people.

Therefore, look at your resources and ask yourself:

What are the possibilities that can be explored from now on? What are the new needs and problems that are emerging at this moment? How to use what you already have to create value for people?

3. Pilot in the Plane – the future is unpredictable

Imagine an airplane pilot. He knows where he is coming from and what is the final destiny. He can also track the route through the panels that show him the performance indicators. However, he can’t predict if there will be turbulence during the flight.

Bringing this to the entrepreneurship reality, this principle focuses on the idea that human action shapes the future. In other words, the future is not something predetermined or predicted, but it is created by your actions. Focus only on what you can control. The future may be unpredictable, however, remember that you are the captain of your life and of your business. Given this, establish short and mid-term goals, to give small steps towards building the new reality you want for your business.

4. Patchwork Quilt – growing through partnerships

This principle values partnership building and networking. This network should have people that have different abilities and that can contribute according to their area of knowledge.

Consider the following: at this moment, who can help you give the first steps? List people and companies that can help you make your ideas and projects come to life and who can help you deliver your value proposition to your clients.

5. Affordable Loss

This is a key principle because when listing your limits, you are evaluating and weighting the risks that you are willing to assume to execute your new ideas. This principle suggests that the entrepreneur invests only in what he can lose. Instead of focusing on possible gains, this principle makes the entrepreneur consider what he might lose in case the idea doesn’t work.

The emphasis here is on surviving and in the business continuity. You should consider the maximum quantity of resources that you can invest, and, eventually, lose your business. Think and list what losses you can support without giving up (money, time, and the maximum period you can get your ROI). How able are you to withstand if things don’t work?

To sum up: the main point is that effective entrepreneurs don’t wait, they act! These 5 principles will guide you to take action, not by trying to find the perfect idea, but the fastest idea to remodel your business and make it survive in times of crisis.


Disclaimer: The views and opinions expressed in this article are those of the authors and do not necessarily reflect the official view of the FCBB.

Background photo by www.freepik.com




Como remodelar seu negócio em tempos de crise


Por Michele Vaz.

Michele trabalha há 6 anos com treinamento e mentoria para empreendedores. Ao longo deste período contribuiu com o desenvolvimento de mais de 3.000 pessoas em mais de 5.000 horas de atendimento e treinamentos com foco em desenvolvimento pessoal, mudança de comportamento, produtividade e empreendedorismo. Atua desde 2014 como trainner credenciada no SEBRAE para aplicação de seminário voltado para o desenvolvimento de comportamentos empreendedores EMPRETEC. Vivendo em Toronto desde 2018, Michele vem realizando treinamentos e mentoria para brasileiros que empreendem ou pretendem empreender por aqui.



Nos últimos 3 meses o mundo vem vivenciando inúmeras crises que surgiram como consequência da pandemia do COVID-19. Além das questões relacionadas à saúde, estamos assistindo os efeitos que essa pandemia está causando no cenário econômico mundial.


Um dos grandes atores afetados por esses efeitos é o empreendedor, especialmente os micro e pequenos empreendedores que não possuem um departamento especializado para pensar em gestão de crise. É aquele empreendedor que começou o seu negócio muitas vezes movido por uma necessidade e não por ter observado uma oportunidade para empreender.


Em um cenário como estamos vivenciando no momento esse despreparo fica ainda mais acentuado. Ouvimos os especialistas em negócio dizerem que é hora de inovar, de repensar seu modelo de negócio. Mas como fazer isso na prática?


Um dos caminhos que podem ajudar a fazer isso na prática é aplicar a Abordagem Effectual ou Effectuation, que em tradução livre seria efetuação, ou seja, a capacidade de realizar coisas. Esse modelo foi desenvolvido no fim dos anos de 1990 por Saras Sarasvathy, professora da Universidade de Virginia após realizar uma pesquisa com empreendedores e identificar formas de agir semelhantes entre else.


Segundo sua teoria, negócios inovadores começaram de uma mesma forma: seus donos iniciaram com os recursos que tinham à mão, focando nos meios ao invés dos fins (objetivos) para tirar rapidamente uma ideia de negócio do papel.

E como isso se aplica para esse momento de crise onde as palavras de ordem são INOVAR e REMODELAR seu negócio?


Em uma abordagem Effectual parte-se da lógica de que que você não tem como prever o futuro (ainda mais em cenários extremamente dinâmicos e incertos). Você age com base nos acontecimentos do dia a dia utilizando os recursos que você tem disponível para resolver seus problemas ou tomar decisões.


Só por esse aspecto desse método já vemos como ele faz sentido no momento atual, onde o que menos temos é certeza sobre o que vai acontecer daqui a cinco meses ou mesmo cinco semanas.


Então vejamos quais são os 5 princípios do Effectuation e como você pode adaptar esses princípios para a realidade do seu negócio:

1- Princípio pássaro na mão – comece com o que você tem

A ideia principal aqui é analisar o que você tem na sua mão: características, expertises, competências, recursos materiais, recursos humanos.

É buscar respostas para 4 perguntas básicas:

- Quem eu sou?

- O que eu sei fazer?

- Quem eu conheço?

- Quais recursos eu tenho?

Aqui eu quero destacar a sua base de clientes. Esse é um recurso muito valioso que você tem em mãos e a partir dele você pode descobrir como unir aquilo que você tem com aquilo que eles precisam nesse momento. O que nos leva para o próximo princípio...


2- Explore as possibilidades – faça do limão uma limonada

Essa expressão traduz claramente a ideia central desse princípio – aproveite as contingências como oportunidade de crescimento.


Toda crise carrega com ela sementes de novas oportunidades, ou seja, através de momentos de crise o empreendedor pode encontrar uma nova oportunidade. Mas para isso você precisa ter em mente que a essência de todo negócio bem sucedido é saber qual é a necessidade ou problema que você atende – é aqui que a sua ideia se transforma em um negócio real e de valor para as pessoas.


Então olhe para seus recursos e se pergunte:

Quais são as possibilidades que você pode explorar a partir de agora? Quais são as novas necessidades e problemas que estão surgindo nesse momento? Como usar aquilo que você tem em mãos para criar valor para as pessoas?

3- Princípio piloto no avião – o futuro é imprevisível

Imagine um piloto de avião. Ele sabe de onde ele está partindo e qual é o destino. Também consegue monitorar a rota através de seus painéis que mostram indicadores para ele. Entretanto ele não consegue prever se terá ou não turbulências durante a viagem.


Trazendo isso para a realidade empreendedora, esse princípio foca na ideia de que é a ação humana que molda o futuro. Ou seja, o futuro não é algo pré-determinado ou previsto, mas sim criado através de suas ações.


Foque apenas naquilo que você pode controlar. O futuro pode ser imprevisível, mas lembre-se que você é o capitão da sua vida e do seu negócio.


Considerando isso determine estabeleça metas de curto e médio prazo para dar pequenos passos na construção da nova realidade que você quer para seu negócio.

4- Princípio da colcha de retalhos – crescendo por meio de parcerias

Esse princípio valoriza a realização de parcerias e a utilização de uma rede de contatos. Essa rede deve ser formada por pessoas que detenham expertises variadas e que possam contribuir de acordo com sua área de conhecimento.


Então pense o seguinte: Nesse momento, quem pode ajudar você a dar os primeiros passos? Liste pessoas e empresas que podem ajudar você a viabilizar suas ideias e projetos e a entregar sua proposta de valor para seus clientes.

5- Princípio da perda tolerável

Esse é um princípio fundamental, pois ao elencar seus limites você está avaliando e ponderando os riscos que está disposto a assumir para colocar suas novas ideias em execução. Esse princípio sugere que o empreendedor invista apenas aquilo que pode perder. Ao invés de focar nos possíveis ganhos, esse princípio leva o empreendedor a considerar o que ele perderá caso a ideia não dê certo.


O foco aqui é na sobrevivência e na continuidade do negócio. Você deve pensar na quantidade máxima de recursos que você pode investir e, eventualmente, perder no seu negócio.


Pense e enumere quais perdas você consegue suportar sem desistir (dinheiro, tempo e o período máximo até você obter o retorno de suas ações). Até onde você aguentaria ir se as coisas não funcionarem?

Resumindo: O ponto principal é que os empreendedores efetuares não esperam, eles agem! Esses 5 princípios irão ajudá-lo a entrar em ação, não buscando encontrar a ideia perfeita, mas a ideia mais rápida para remodelar seu negócio e sobreviver aos momentos de crise.


A opinião expressa neste artigo são do autor e não necessariamente refletem a visão oficial da FCBB.

Foto www.freepik.com

88 views
  • LinkedIn - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco

Need more details? Contact us!

Our team will be glad to hear from you!

© 2020 by Federation of Canadian-Brazilian Businesses